Iguatemi

Iguatemi

sexta-feira, 18 de setembro de 2015

Suicídio Inconsciente


Retomando o tema suicídio, pois, o assunto ainda não se esgotou. Há muito que se falar e que se escrever, embora não tenha a pretensão de esgotar o assunto. Antes me proponho a pesquisar sobre o tema e trazer informações que possam esclarecer essa questão, de forma a despertar mais e mais pessoas.

“Suicida” é aquele que atenta contra a própria vida?

Comecemos com o esclarecimento do codificador da doutrina espírita, Allan Kardec, na obra O Céu e o Inferno.

"O suicídio não consiste somente no ato voluntário que produz a morte instantânea, mas em tudo quanto se faça conscientemente para apressar a extinção das forças vitais."

O Espírito André Luiz, confirma na obra – Nosso Lar, a informação do codificador, quando informa sobre um tipo de suicídio que é praticado pela criatura humana, sem que tenha consciência da sua prática. Trata-se do “suicídio inconsciente”.

Segundo André Luiz, “Suicidas inconscientes” são aqueles que não respeitam seus limites, aqueles que desrespeitam e agridem sua saúde, dentre outras coisas, com os excessos do fumo, da comida, do álcool e dos tóxicos em geral.

O Espírito Joanna de Ângelis também afirma: são suicidas, os sexólatras inveterados, os viciados de qualquer teor, que ingerem altas cargas de tensão, os que se envenenam com o ódio e se desgastam com as paixões deletérias, os glutões e ociosos, os que cultivam o pessimismo e as enfermidades imaginárias.

Os espíritos chamam a nossa atenção para as atitudes diárias, praticadas de forma consciente, que geram danos ao nosso corpo físico e que podem fazer com que retornemos antecipadamente ao mundo espiritual na condição de suicidas inconscientes: no campo mental, a cólera, a falta de autodomínio e inadvertência no trato com os semelhantes; no campo físico, os excessos de toda ordem.

André Luiz, também informa sobre os “Completistas”, nome que designa os Espíritos que aproveitam todas as oportunidades construtivas que o corpo terrestre lhes oferece. E, informa que, esses casos, embora raros, existem.

Esse tipo de informação pode nos ajudar na busca de uma melhor qualidade de vida, que se reflita em nosso ser material e espiritual, pois, como disse Teilhard de Chardin, “Não somos seres humanos vivendo uma experiência espiritual, somos seres espirituais vivendo uma experiência humana."

Introspecção, alegria, reflexão, cultivo de ideias superiores, oração, constituem terapias avançadas, com os seus efeitos vibratórios positivos, produzindo saúde pela recomposição do equilíbrio psicofísico, orienta o Espírito Joanna de Ângelis.

Amai, pois, a vossa alma, mas cuidai também do corpo, instrumento da alma; desconhecer as necessidades que lhe são peculiares por força da própria natureza, é desconhecer as leis de Deus. Cuidar do Corpo e do Espírito - E.S.E – Cap. V

Nenhum comentário:

Postar um comentário