Iguatemi

Iguatemi

segunda-feira, 1 de dezembro de 2014

1º de dezembro? Que susto!


Pois é, não sei o que acontece, mas, acho que o tempo está passando mais rápido. O dia parece mais curto, a semana parece ter somente três dias e o ano, esse nem se fala! A sensação que tenho é de que estamos avançando rápido demais.

Lembro de uma época em que achava que o tempo custava muito a passar, que as semanas se arrastavam e a festa de final de ano parecia nunca chegar. Acho que é coisa da idade mesmo. Recentemente, meu neto Arthur, de apenas 7 anos, perguntava a sua mãe: "Quando é que eu vou crescer? Tá demorando muito!"

Vendo meu neto falar dessa forma, compreendi que não há nada de errado com o tempo. O nosso tempo é que vai ficando cada vez mais acelerado, pois, caminhamos agora na estrada que nos conduz à "Melhor Idade" e, como diz o poeta Mário Quintana, O tempo não pára! Só a saudade é que faz as coisas pararem no tempo...

Um poema intitulado - A Idade de Ser Feliz, de Geraldo Eustáquio de sousa, ilustra bem o que quero expressar.

Existe somente uma idade para a gente ser feliz
somente uma época na vida de cada pessoa
em que é possível sonhar e fazer planos
e ter energia bastante para realizá-los
a despeito de todas as dificuldades e obstáculos

Uma só idade para a gente se encantar com a vida
e viver apaixonadamente
e desfrutar tudo com toda intensidade
sem medo nem culpa de sentir prazer

Fase dourada em que a gente pode criar e recriar a vida
à nossa própria imagem e semelhança
e sorrir e cantar e brincar e dançar
e vestir-se com todas as cores
e entregar-se a todos os amores
experimentando a vida em todos os seus sabores
sem preconceito ou pudor

Tempo de entusiasmo e de coragem
em que todo desafio é mais um convite à luta
que a gente enfrenta com toda a disposição de tentar algo novo,
de novo e de novo, e quantas vezes for preciso

Essa idade, tão fugaz na vida da gente,
chama-se presente,
e tem apenas a duração do instante que passa ...
... doce pássaro do aqui e agora
que quando se dá por ele já partiu para nunca mais!

Nenhum comentário:

Postar um comentário