Iguatemi

Iguatemi

sexta-feira, 15 de agosto de 2014

Morte: que hora mais imprópria para chegar!

Nada indicava 
"Nada indicava que algo de ruim pudesse acontecer", declarou Renata, esposa de Eduardo Campos, em conversa com amigos em sua residência. Eduardo Campos, estava entre os passageiros da aeronave que caiu no Guarujá.

A morte é tão sorrateira que, raramente, dá sinais de que se avizinha. Digo, raramente, porque alguns relatos comprovam que através de sonhos ou premonições, uma espécie de aviso chegou a determinadas pessoas e só foram considerados, após a concretização do fato.

Um fato bem conhecido e relatado na imprensa, foi o sonho do tecladista dos Mamonas Assassinos, Júlio Rasec, que sonhou com a queda do avião na noite anterior e que relatou ao seu cabeleireiro.



Mas, é de Jesus, o ensinamento de que ela chegará em nossas vidas sem que estejamos contando com sua visita. Vejamos em Lucas 12:16;21.

Propôs-lhes então uma parábola, dizendo: "O campo de um homem rico produzira com abundância; e ele arrazoava consigo, dizendo: Que farei? Pois não tenho onde recolher os meus frutos.

Disse então: Farei isto: derribarei os meus celeiros e edificarei outros maiores, e ali recolherei todos os meus cereais e os meus bens; e direi à minha alma: Alma, tens em depósito muitos bens para muitos anos; descansa, come, bebe, regala-te.

Mas Deus lhe disse: Louco, esta noite te pedirão a tua alma; e o que tens preparado, para quem será?

Assim é aquele que para si ajunta tesouros, e não é rico para com Deus".


Como, ainda, não somos ricos para com Deus, em virtude do nosso estágio evolutivo, a morte estará sempre a nos espreitar. Ela faz parte da Lei de Destruição, uma das leis mais atuantes no planeta Terra.

Dessa forma, embora tenhamos a certeza de que todos morreremos um dia, pensamos nossa vida em termos de eternidade. A prova disso é que não cogitamos da morte e quando ela chega devastadora, frustrando projetos e esperanças, retirando de cena um familiar ou amigo, ficamos chocados.

A morte nada mais é do que uma viagem de um lugar para outro lugar, pois, pertencemos a dois mundos: mundo visível, onde nos expressamos com o corpo físico e mundo invisível, onde nos expressamos através do corpo espiritual. O Espírito, criação de Deus, é eterno.
Através da reencarnação, realizamos o aprendizado necessário à evolução do Espírito e a morte é finalização do estágio na Terra. Quando formos ricos para Deus, ou seja, quando evoluirmos em saber e moralidade, vivenciando os ensinamentos deixados por Jesus em seu evangelho de amor, teremos vencido a morte.

“Eu vim para que todos tenham vida e vida em abundância”, disse Jesus.





Nenhum comentário:

Postar um comentário